COMUNIDADE DA ASCENSÃO

Rua Bento Gonçalves, 2394
Centro, 93.510-000,
Novo Hamburgo/RS
Telefone: 3582-4399 / 9166-6623
Plantão Pastoral: 9218-6696
E-Mail: ascensao@ascensao.org.br

Menu
novembro 2017
S T Q Q S S D
« fev    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
27282930  
 
  • 80861Total de visitas:
  • 18(média) de visitas por dia:
500º Aniversário
figuras_611
Tema do Ano 2013
Restauração Frontal
Rádio Online
Ouça a Rádio União FM de Novo Hamburgo/RS
Ouça com o Windows Media player
Ouça com o Winamp
Ouça a Radio União enquanto navega
Tema da IECLB 2013
Culto Infantil
Durante os culto de domingo há Culto Infantil, das 09h30 às 10h30. Nossa equipe está preparada à espera de seus filhos/as ou netos/as. Traga-os para que façam parte deste Projeto Comunitário. Aqui, eles serão imersos em valores cristãos, diretamente retirados das Sagradas Escrituras, através de histórias bíblicas narradas, dinâmicas de grupo, momento da arte, orações e canções evangélicas. Se você gosta de crianças, venha ser uma coordenadora. Nosso grupo conta com oito pessoas e ficaremos felizes de ter você conosco.
Arquivo Mensal dos Eventos Comunitários

Santa Ceia

A Santa Ceia (Ceia do Senhor ou Eucaristia, como se prefere dizer hoje) é Palavra de Deus “ilustrada”, pois se trata da presença da Palavra de Deus, do verbo de Deus “em e sob” o pão e o vinho. Come-se pão e bebe-se vinho, mas também come-se e bebe-se a Palavra de Deus. Em outras palavras, Deus mesmo vem ao nosso encontro nesta santa “refeição”. É a grande “festa da reconciliação”, pois somos presenteados com uma nova comunhão com Deus e com os irmãos e irmãs.

A morte de Cristo na cruz abriu-nos a porta para a reconciliação. A morte de Cristo (“isto é o meu corpo e o meu sangue que é dado e derramado por vós”) produziu e produz vida. Pela morte de Cristo vamos à cruz e a vida eterna, por ele conquistada, vem a nós. Lutero diz que essa “troca” é “singular”, isto é, única, sem igual no mundo. Essa troca tem como fundamento a fé. O crer de quem chega à mesa da comunhão, da Eucaristia, é o crer de quem se sabe acolhido. Crer é, então, acolher a acolhida, é aceitar-se aceito (Tillich).

A Palavra de Deus nos arranca da solidão para a comunhão. A Santa Ceia nos arrasta para comunhão, nos amarra à comunidade. Ao chegarmos à presença de Deus nos aproximamos também dos outros. Assim, a graça de Deus que acolhe e aceita sempre nos alcança na e pela comunhão. Na e pela comunhão somos libertados para a autêntica vida em comunidade. Assim, na Ceia do Senhor, comemos, bebemos e somos desafiados a viver a Palavra de Deus na comunidade e também no mundo.

como é celebrada a ceia do senhor?

A celebração da Ceia segue a tradição litúrgica cristã do Culto Eucarístico em que a Liturgia do Sacramento segue após a Liturgia da Palavra. A Ceia é sempre realizada com as duas espécies (pão e vinho) e as pessoas tomam parte em grupos de doze pessoas.

A celebração da Ceia é presidida pelo/a pastor/a. Em circunstâncias especiais, e com o consentimento do Presbitério, qualquer membro da comunidade, batizado, com vivência comunitária e conhecimento dos procedimentos litúrgicos, poderá realizar a Ceia do Senhor. Em geral, na distribuição dominical da Ceia, as/os pastoras/res solicitam a colaboração de um membro da comunidade.

onde celebramos a santa ceia?

Celebração da Ceia supõe comunidade. Aí onde irmãs e irmãos reúnem-se em nome de Deus e desejam celebrar a ceia, ela tem seu lugar. Ordinariamente a celebração da Ceia do Senhor acontece em culto regular, mas, em circunstâncias especiais, também em lares, em hospitais, e em momentos que ensejem a celebração da reconciliação (momentos de alegria da comunidade, de grande sofrimento da comunidade, de crise comunitária, de preparação para tarefas especiais, etc.).

como preparar-se para a ceia do senhor?

Quem deseja participar da Ceia, da mesa da reconciliação, precisa estar disposto a dar e receber perdão e ensaiar uma nova vida, uma nova caminhada. A reconciliação supõe arrependimento, confissão. Isso pode se dar através de uma conversa com o/a pastor/a, mas deve preferentemente ocorrer justamente com a pessoa com a qual temos dificuldade ou desentendimento.

É importante que caminhemos para o altar, para Ceia, com o coração reconciliado. Na celebração da Eucaristia, temos a oportunidade de, baseados em Cristo, externar o nosso anseio e o nosso comprimisso com a paz, harmonia e amor na vida da comunidade através do gesto do “abraço da paz”, uma antiga tradição de saudação cristã (Rm 16.16; 1 Co 16.20; 2 Co 13.121; Ts 5.26; 1 Pe 5.14).

Porém, é essencial que se lembre que a preparação não nos torna mais dignos da participação na Ceia do Senhor. A ceia é sempre oferta graciosa e imerecida. Nunca estamos prontos ou preparados para a oferta misericordiosa da reconciliação presentes na Ceia do Senhor. Assim, torna-se pleno de sentido o seguinte dito: “O sacramento não quer coração saciado. É alimento que pressupõe corações famintos.” (Martinho Lutero)

quem pode participar?

A mesa da comunhão na Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB) é inclusiva. Uma vez que se sintam preparadas, todas as pessoas são convidadas e a ninguém se impõe qualquer restrição. A Ceia é do Senhor e não propriedade da Igreja ou da comunidade. Nessa santa refeição, Cristo é o anfitrião, é Ele quem serve a mesa e Ele é a comida e a bebida.

A IECLB sempre entendeu que na mesa da comunhão sempre há lugar, pois é mesa hospitaleira. Em certo sentido, a IECLB sempre defendeu e praticou a “hospitalidade eucarística”.

Créditos: http://www.luteranos.com.br/articles/7928/1/Santa-Ceia/1.html